Jovem de 12 anos que atirou em colegas achava que arma era falsa

A polícia de Los Angeles informou que registrou os disparos de uma aluna de 12 anos em uma sala de aula como "uso negligente de arma de fogo". Os investigadores acreditam que a menina não tinha intenção de ferir os colegas. Um adolescente de 15 anos foi baleado na cabeça e outra jovem, também de 15, foi atingida no pulso. Outras três pessoas ficaram feridas, com menor gravidade. Todas as vítimas têm quadro clínico estável.

O porta-voz da polícia, Josh Rubenstein, confirmou que a investigação aponta para disparos acidentes, conforme relata o "Los Angeles Times". Ainda assim, a suspeita foi encaminhada ao Centro Juvenil do condado.

"Neste ponto, as informações sugerem que foi um incidente isolado, que envolveu uso negligente de arma, em que crianças inocentes e um funcionários infelizmente ficaram feridos", frisou Rubenstein.

Tiros foram ouvidos na escola de ensino fundamental Salvador Castro pouco antes das 9h, no distrito de Westlake. Vários alunos correram em desespero. Na ocorrência, os policiais encontraram uma arma semi-automática na sala de aula e detiveram a jovem de 12 anos.

Um estudante que estava na sala de aula no momento dos disparos destacou à rede "ABC News" que a aluna pensava ser uma arma falsa e não queria atirar em ninguém.

"Alguém decidiu trazer uma arma. Alguém estava brincando com ela. Achavam que era uma arma falsa", frisou o pequeno Benjamin, de 12 anos.

Uma outra colega contou aos investigadores que a jovem de 12 anos repetia a frase "Eu não queria fazer isso" após os disparos. A própria suspeita teria levado a arma para a instituição em sua mochila.

Além das vítimas de 15 anos, um menino de 11 anos, uma menina de 12 e uma mulher de 30 tiveram ferimentos menos graves no incidente. Eles não foram baleados diretamente.

Trata-se de um de pelo menos três incidente com armas de fogo em escolas dos Estados Unidos nas últimas semanas. Em 23 de janeiro, um estudante abriu fogo no estado de Kentucky e deixou dois mortos. Na véspera, um adolescente de 16 anos foi apreendido após balear um colega em uma instituição do Texas.

Segundo o site "US Gun Violence Archive", o país registrou mais de dois mil tiroteios "sem intenção" em 2017. A ocorrência da menina de 12 anos é o 166º caso do tipo em 2018.

As informações são do Jornal O Globo.

Notícias Relacionadas